Pensar o homem como corpoa cunhagem Simbólica em Portugal e Espanha (século 19)

  1. Brás, José Viegas 3
  2. Gonçalves, Maria Leal 1
  3. Dias, José Hernandez 2
  1. 1 Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
  2. 2 Universidad de Salamanca
    info

    Universidad de Salamanca

    Salamanca, España

    ROR https://ror.org/02f40zc51

  3. 3 Universidade Lusófona de Humanidade e TEcnologias
Journal:
História da Educação

ISSN: 2236-3459

Year of publication: 2014

Volume: 18

Issue: 43

Pages: 109-126

Type: Article

DOI: 10.1590/S2236-34592014000200007 DIALNET GOOGLE SCHOLAR lock_openDialnet editor

More publications in: História da Educação

Metrics

Cited by

  • Scopus Cited by: 0 (31-01-2024)
  • Dimensions Cited by: 0 (22-12-2023)

SCImago Journal Rank

  • Year 2014
  • SJR Journal Impact: 0.1
  • Best Quartile: Q4
  • Area: Education Quartile: Q4 Rank in area: 1128/1267

CIRC

  • Social Sciences: C

Scopus CiteScore

  • Year 2014
  • CiteScore of the Journal : 0.0
  • Area: Education Percentile: 2

Dimensions

(Data updated as of 22-12-2023)
  • Total citations: 0
  • Recent citations (2 years): 0
  • Field Citation Ratio (FCR): 0.0

Abstract

In this paper, we study the construction of the body through civility course books published in Portugaland Spainin the 19th century. The civility course books were a mechanism of power-knowledge relationship disciplinary of the rising bourgeoisie which un le as he da certain process of subjectivity. From the body a new order was set up, which raised the organic to functional and symbolic-in line with the growing bourgeois class-and guide de ach individual to establish him/herself as a moral subject, giving him/her distinction and prestige.

Bibliographic References

  • ADÃO, Aurea. Estado absoluto e ensino das primeiras letras: as escolas régias (1772-1794). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1997.
  • AGACINSKI, Sylviane. Política dos sexos. Oeiras: Celta, 1999.
  • AGOSTINHO, José. A civilidade. Porto: António Figueirinha, [1899?].
  • ALFERES, Valentim. Encenações e comportamentos sexuais. Porto: Afrontamento, 1997.
  • ALMEIDA, Miguel Vale. Senhores de si. Lisboa: Fim de Século, 2000.
  • AURORA, C. de. Código de civilidade e costumes de bom tom. Lisboa: Henrique Zeferino, 1894.
  • BIBLIOTECA NACIONAL. Novo manual de civilidade ou regras necessárias para qualquer pessoa poder frequentar a boa sociedade. Lisboa: Tip. Universal, 1883.
  • BAPTISTA, António Maria. Civilidade. Lisboa: David Corazz, 1886.
  • BOLUFER, Peruga. Ciencia del mundo: concepto y prácticas de la civilidad en la España del siglo 18. Valencia: Universitat de Valencia, 2002.
  • BORGES, Anselmo. Corpo e transcendência. Coimbra: Almedina, 2001.
  • BOURDIEU, Pierre. Conferência do prémio Goffman: a dominação masculina revisitada. In: LINS, Daniel (org.). A dominação revisitada. São Paulo: Papirus, 1998, p. 11-27.
  • BRÁS, José Viegas. A fabricação curricular da educação física: história de uma disciplina desde o Antigo Regime até a I República. Lisboa: FPCE, 2006. 696f. Tese (doutorado em Educação). Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação.
  • BRÁS, José Viegas. A higiene e o governo das almas: o despertar de uma nova relação. Revista Lusófona de Educação, n. 12, 2008, p. 113-138.
  • BRAUDEL, Ferdinand. História e ciências sociais. Lisboa: Presença, 1992.
  • BRETON, André. Anthropologie du corps et modernité. Paris: Presses Universitaires de France, 2006.
  • GALVAN, Mariano. Catecismo de urbanidad civil y cristiana. Mexico: Imprenta de Santiago, 1843.
  • CANGUILHEM, Georges. Le normal et le pathologique. Paris: Presses Universitaires de France, 1966.
  • CATECISMO de moral, virtud y urbanidad. Biblioteca de la juventud. (s/A). Murguía, 1885.
  • CAVALHEIRO. Manual de civilidade e etiqueta: para uso da mocidade portugueza e brasileira. Lisboa: Socidade Propagadora dos Conhecimentos Uteis, 1845.
  • CORTADA, D. Juan. La educación social: tratado completo de cortesanía. Barcelona: Libraría de Juan Bastinos e Hijo, 1868.
  • CRESPO, Jorge. A história do corpo. Lisboa: Difel, 1990.
  • DUERR, Hans Peter. A nudez e o pudor. Lisboa: Notícias, 2002.
  • ELIAS, Norbert. O processo civilizacional. Lisboa: Dom Quixote, 1990.
  • ELIAS, Norbert. A Génese do desporto: um problema sociológico. In: ELIAS, Norbert (org.). A busca da excitação. Lisboa: Difel, 1992, p. 187-220.
  • FERREIRA, João Maria Baptista. Compêndio elementar de civilidade. Lisboa: Tip. Universal, 1897.
  • FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. Lisboa: Relógio D´Água, 1984.
  • FOUCAULT, Michel. História da sexualidade II: o cuidado de si. Lisboa: Relógio D’ Água, 1994.
  • FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1996.
  • FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 1987.
  • GELLNER, Ernest. Nações e nacionalismo. Lisboa: Gradiva, 1993.
  • GIDDENS, Antony. Transformações da intimidade. Oeiras: Celta,1996.
  • GUEREÑA, José. La transmission des codes sociaux dans l’espace scolaire en Espagne au 19 ème siècle. Romantisme, n. 96, 1997, p. 51-58.
  • LARANJEIRA. Ana Rita. Não és homem não és nada: masculinidade e comportamento de risco. In: AMÂNCIO, Lígia (org.). Aprender a ser homem. Lisboa: Livros Horizonte, 2004, p. 51-73.
  • LEFRANC, George. História do trabalho e dos trabalhadores. Odivelas: Europress, 1988
  • LOURO, Guacira Lopes. Prefácio. In: COUTO, Edvaldo et al (org.). O triunfo do corpo. Petrópolis: Vozes, 2012, p. 11-13.
  • M. B. C. Manual abreviado de civilidade. Porto: em casa de Cruz Coutinho, 1862.
  • MELO, Carreira. Compêndio de civilidade. Lisboa: Tip. Universal de Thomaz Quintino Antunes, 1878.
  • MIRANDA, Ojeda. Los manuales de buenas costumbres: los principios de la urbanidad en la ciudad de Mérida durante el siglo 19. Takwá, n. 11-12, 2007, p. 131-155.
  • O´NEILL, John. Five bodies. USA: Cornell University Press, 1985.
  • SANTIAGO, Delegado de Jesús y María. Catecismo de urbanidad civil y cristiana. Madrid: Imprenta de Collado, 1817.
  • PEREZ, Benito. La cortesanía: nuevo manual práctico de urbanidad. Barcelona: Imprenta de D. José Pifreres, 1850.
  • PONTY-MERLEAU, Merleau. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes, 1999.
  • SANTOS, Maria Lourdes Lima. Para uma sociologia da cultura burguesa em Portugal no séc. 19. Lisboa: Presença, 1983.
  • SARTRE, Jean Paul. O ser e o nada. Petrópolis: Vozes, 2001.
  • SAVATER, Fernando. O valor de educar. Lisboa: Presença, 1997.
  • SHILLINGS, Chris. The body and social theory. London: Sage, 1993.
  • TURNER, Bryan. Regulating bodies. London: Routledge, 1992.
  • VIGARELLO, Georges. O limpo e o sujo. Lisboa: Fragmentos, 1985.
  • VISSER, Margaret. O ritual do jantar: as origens, evolução, excentricidades e significados das boas maneiras àmesa. Rio de Janeiro: Campus, 1998.